Logotipo XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ATEROSCLEROSE

Secretaria Executiva

SD Eventos

(11) 3672-6979

Departamento de Aterosclerose

Alameda Santos, 705 – 11º andar, Cerqueira Cesar/SP
(11) 3411-5531

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Intervenção coronária percutânea não altera os níveis do fator de transformação do crescimento β (TGF-β) no seio coronário após infarto do miocárdio

Viviane Aparecida Rodrigues Sant Anna, Rodrigo Almeida Souza, Adriano H. P. Barbosa, Cláudia M. R. Alves, Antônio C. C. Carvalho, Francisco A. Fonseca, Maria Cristina Izar, Magnus Ake Gidlund, Henrique A. R. Fonseca
UNIFESP - Univers. Federal de São Paulo - São Paulo - SP - Brasil, ICB - USP - Instituto de Ciências Biomédicas - São Paulo - SP - Brasil

Introdução: Após o infarto do miocárdio a necrose súbita dos cardiomiócitos desencadeia uma reação inflamatória intensa para eliminação de células mortas e regeneração do tecido. Algumas evidências sugerem que membros da família do fator de transformação do crescimento β (TGF-β) atuam na resposta inflamatória e reparativa após o infarto.Nesse contexto, o objetivo do estudo foi avaliar os efeitos da intervenção coronária percutânea (ICP) nas concentrações de TGF-β tanto no sangue arterial periférico quanto no seio coronário.Métodos: Estudo longitudinal, prospectivo, unicêntrico, aberto, envolveu 30 participantes de ambos os gêneros com angina estável (Canadian Cardiovascular Society Classification [CCS] 1, 2, 3, ou 4), isquemia silenciosa documentada e síndrome coronariana aguda sem supra de segmento ST (vaso-alvo não relacionado ao evento), elegíveis para ICP. Foram coletadas amostras de sangue arterial periférico e do seio coronário para análise das concentrações de TGF-β pela técnica de ELISA no baseline e após 9 meses da ICP. As análises do lipidograma e glicemia foram avaliadas em todas as fases do estudo. As análises estatísticas foram realizadas adotando-se nível de significância ≤ a 5%. Resultados: No total, 28 indivíduos completaram o estudo.A amostra apresentou 19 indivíduos do gênero masculino (63,3%). A idade média da população do estudo foi de 59,89 (±11,68) anos. A média do índice de massa corporal foi de 27,5 (±3,36) kg/m2 e 53,6% (15) eram fumantes. Os valores de glicemia (p= 0,097), colesterol total (p=0,731) e LDL-colesterol (p=0,063) não apresentaram diferenças nas concentrações nos nove meses de segmento. Enquanto que os níveis de HDL-colesterol diminuíram (p<0,001) e os níveis de triglicérides aumentaram (p<0,001). No momento basal as concentrações de TGF-β eram maiores no sangue arterial periférico, comparado ao seio coronário (p=0,034). Os resultados dos deltas das concentrações de TGF-β iniciais e finais demonstraram variações entre o seio coronário e o sangue arterial periférico após nove meses de segmento (p=0,038). Neste sentido foram observadas diminuições nas concentrações de TGF-β no sangue arterial periférico (p=0,031), enquanto que no seio coronário as concentrações de TFG-β mantiveran-se estáveis (p=0,378). Conclusão: A estabilidade das concentrações de TGF-β no seio coronário pode estar relacionada ao roaming de células regulatórias e progenitoras no processo de recuperação do miocárdio pós-infarto.

XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ATEROSCLEROSE

18 e 19 de agosto de 2017

Realização

Departamento de Aterosclerose
SOLAT

Apoio

SBC

Secretaria Executiva

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web